Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

IBM lista inovações revolucionárias dos próximos cinco anos

Empresa mostra como a tecnologia vai mudar a forma de trabalhar, viver e se divertir

Baterias que usarão o ar para alimentar os dispositivos, trajetos personalizados, computadores que ajudarão a fornecer energia a cidades, sensores que poderão ajudar a salvar o planeta e tecnologia 3D. Estes são os destaques da quinta edição da lista anual “IBM Next 5 in 5”, uma relação de inovações que vão mudar a vida das pessoas nos próximos cinco anos. Serão alterações no modo de trabalhar, viver e se divertir com base nas tendências de mercado e da sociedade mundial, além de tecnologias emergentes desenvolvidas nos laboratórios da empresa. Veja como elas poderão contribuir para a sua vida:

Baterias a ar

Para a IBM, nos próximos cinco anos avanços na tecnologia de transistores e de baterias permitirão que os seus dispositivos durem 10 vezes mais do que hoje. E, melhor ainda, em alguns casos elas poderão desaparecer de dispositivos menores. Em vez das pesadas baterias de íon lítio, os cientistas estão trabalhando em produtos que usam o ar para reagir com metal denso em energia. Se for bem-sucedido, o resultado será uma bateria leve, poderosa e recarregável, capaz de alimentar desde carros elétricos até dispositivos de consumo.

Caminhos personalizados


Imagine seu deslocamento sem engarrafamento, sem atrasos por obras na rua e sem precisar se preocupar em chegar tarde ao trabalho. Avançadas tecnologias analíticas, segundo a empresa, fornecerão recomendações personalizadas que levem as pessoas para onde elas precisarem ir. Sistemas adaptáveis de tráfego aprenderão intuitivamente os padrões e comportamentos do viajante para oferecer a ele, de forma mais dinâmica do que é hoje, informações de rota e de segurança de viagem. Pesquisadores estão desenvolvendo modelos que vão prever os resultados de rotas variáveis de transporte e oferecer informações que vão além dos relatórios tradicionais de tráfego. Os cientistas desenvolvem ainda aplicativos baseados na web para informar tempos estimados de viagens.

Computadores fornecerão energia

As inovações em computadores e centros de processamento de dados vão permitir que o calor e a energia que eles liberam sejam utilizados para aquecer construções no inverno e alimentar aparelhos de ar-condicionado no verão. Até 50% da energia consumida por um centro de processamento de dados moderno é usada pelo sistema de resfriamento de ar. A maior parte do calor é desperdiçada porque simplesmente é liberada na atmosfera. Em novas tecnologias, como os novos sistemas de resfriamento por água em chips, a energia térmica de um cluster de processadores computacionais pode ser reciclada de forma eficiente para oferecer água quente. Projeto piloto na Suíça que usa a nova tecnologia impede a emissão de cerca de 30 toneladas de dióxido de carbono por ano na atmosfera.

Salvar o planeta

Qualquer pessoa pode ser um sensor ambulante. Nos próximos anos, os sensores do celular, do carro, da sua carteira e mesmo em suas “tuitadas” coletarão dados que darão aos cientistas uma imagem, em tempo real, do seu ambiente. Assim, você poderá fornecer dados para combater o aquecimento global, salvar espécies ameaçadas ou monitorar plantas ou animais invasivos que ameaçam ecossistemas. Num futuro breve vai surgir uma nova classe de “cientistas cidadãos” usando sensores simples, que já existem, para criar enormes volumes de dados para pesquisa.

Tecnologias 3D

As interfaces em 3D, como as usadas no cinema, vão permitir a você interagir em tempo real com as de seus amigos. O cinema e a TV já estão migrando para a imagem tridimensional e, à medida que as câmeras 3D e holográficas ficam mais sofisticadas e menores, para caber em celulares, ficará mais viável interagir com fotos, navegar na web e conversar com seus amigos de formas totalmente novas. Cientistas estão trabalhando para aprimorar o chat com vídeo para torná-lo holográfico, um tipo de “telepresença em 3D”. As técnicas usam feixes de luz emitidos pelos objetos, reconstruindo-os como uma imagem, uma técnica similar à que o olho humano usa para visualizar o ambiente ao redor.

Fonte: http://www.em.com.br/app/noticia/tecnologia/2010/12/23/interna_tecnologia,199804/ibm-lista-inovacoes-revolucionarias-dos-proximos-cinco-anos.shtml

Nenhum comentário:

Postar um comentário